Especial: Alimentação Natural parte 2

Um dos maiores obstáculos para eu dar início à alimentação natural dos pequenos foi a sensação de que eu não daria conta de fazer toda aquela comida. A nossa rotina é meio maluca e nem sempre conseguimos ter tempo e ânimo para fazer algo para a gente. Imagine, então, para eles?

Eu sabia que ir para AN seria uma "viagem sem volta". Ou seja, dificilmente o animal iria aceitar voltar para a ração. No nosso caso é quase 100% de certeza que não voltariam, pois Cookie já não era fã de ração. De nenhuma marca.

Tivemos a proposta de uma empresa que comercializa dietas personalizadas. Era a nossa chance de aceitar a AN. Fechamos a parceria e por 6 meses, recebemos as "caixinhas do amor", como eu costumava dizer. Ser cliente de uma empresa de AN é sinônimo de praticidade. Você recebe a comidinha congelada, suplementada e é só servir. Nenhum trabalho! No nosso caso, a empresa ainda enviava separada cada porção. Como optamos por ter duas refeições, então, eram dois pacotinhos por dia.

Porém a parceria chegou ao fim e fiquei novamente naquele beco sem saída. A única certeza que eu tinha era que não havia mais volta, eles precisavam continuar com a alimentação natural. Os quatro estavam muito mais esbeltos, saudáveis, dispostos. A pelagem estavam impecável. E sinceramente, a alegria deles em cada refeição era de encher o coração! 

Apesar de ter tido uma boa experiência com a empresa, a parceria foi encerrada repentinamente. Era questão de alguns dias para decidir se iríamos continuar com a mesma, porém não mais como parceiros e sim como clientes ou se eu arriscaria na cozinha. Os custos ficaram bem fora do nosso orçamento e então eu dei um dos passos mais importantes da minha vida como mãe de pet. Sim, eu iria cozinhar para os meus filhos.

Aquele receio de não conseguir deu espaço para várias dúvidas, principalmente em relação à suplementação. Consegui agendar consultas e foi na correria mesmo que demos início. Confesso que é bem cansativo, mas MUITO gratificante. Ser a responsável direta pela alimentação deles fez com que eu tivesse outros pontos de vista. E o que eu mais comento com todos que me procuram para falar sobre AN é que fazer a própria AN do seu filho te dá experiências únicas com eles e também a noção de TUDO, exatamente TUDO o que ele come ou deixa de comer. 

Os meninos estavam fora do peso e quando iniciaram a AN com a empresa, conseguiram emagrecer cerca de 200g cada um. Depois de dois meses, o peso estagnou. E nas últimas semanas, todos haviam voltado ao peso inicial e o Cookie, que seria o mais emergencial com o regime, havia até engordado algumas gramas a mais. 

Com o controle da alimentação deles, eu pude fazer alterações mais frequentes para que a dieta, ainda que temporária, ajudasse na diminuição do peso. Pude ver o que cada um gosta mais e dar a oportunidade deles terem novas sensações de sabores.

A nossa experiência com alimentação natural "comprada" foi boa, mas eu confesso que atualmente não abro mão de entrar na cozinha e ser a responsável pela alimentação. Eu escolho os legumes, as verduras, as carnes... 

Sem dizer que fazer a AN te traz bons momentos na cozinha, viu? Não há cansaço nenhum que atrapalhe a sensação boa de ter uma plateia junto com você, esperando aquele chuchuzinho ou abobrinha fora de hora.

Para quem tem receio como eu tinha, eu te digo, não tenha! Você dá conta, sim! Quando você sente o amor que eles têm por você, pela alimentação, você supera tudo. Converse com um médico veterinário sobre AN.

Tem dias que eu me perco e não dá tempo de fazer a AN. O que eu faço? Recorro à empresas de AN! Um ou dois dias não vai matar ninguém. Tem ótimas empresas no mercado que te oferecem comida fresquinha para seus filhos. Isso te garanto.



Nenhum comentário:

Postar um comentário