Alimentação Natural Cão Feliz

Lembra que no último post de alimentação natural eu falei que nem sempre eu consigo fazer a comidinha dos meninos? A nossa rotina é bem corrida por causa dos nossos trabalhos e também conciliamos com eventos que eles participam. Confesso que esse mês de Agosto foi beeeem tenso porque tivemos a Pet South America e além da falta de tempo, eu realmente venho muito cansada desse evento.

O que nos salvou na semana da Petsa foram as comidinhas congeladas da Cão Feliz. Fomos na inauguração da loja física deles que fica no bairro da Consolação (endereço no fim do post) e conhecemos de pertinho toda a estrutura e os produtos. Se você é uma mãe ou pai de pet, vai enlouquecer com a proposta da Cão Feliz. Tem uma boutique maravilhosa e um café onde você pode desfrutar de delícias acompanhada com seu filho. Não é demais?

Mas vamos falar da comidinha natural deles. Eles oferecem as comidinhas congeladas e na caixinha vem 4 porções de 90g cada. Tem os sabores: frango, carne bovina e carne suína. Ah e eles também pensaram nos mais velhinhos e tem disponível a versão sênior. 

A nossa experiência: eu nunca havia dado carne suína para nenhum deles. Como eu sou alérgica, eu tinha a impressão de que eles também seriam porque a carne suína é mais "forte", né? Confesso que dei as outras opções primeiro e por último, a de porco. Para a minha surpresa, dos três sabores, eles amaram muito mais a de carne de porco! Não tiveram reação nenhuma. 

As comidinhas da Cão Feliz não têm aquela aparência de comida pronta e feita aos montes, sabe? Ela tem cara de comidinha caseira mesmo, feita com muito carinho. Nada de números, de baciada, nada disso. E isso realmente me conquista.

Os preços também são bem acessíveis e isso é um diferencial. Porque a maioria dos que ainda não iniciaram na AN tem a falsa impressão de que gastarão rios de dinheiro. Se não me engano, cada caixinha com 4 porções sai por volta de vinte reais. 

Realmente vale a pena conhecer. Se seu filho não for adepto a AN ainda, não tem problema. Vá a loja deles mesmo assim. Os momentos que você terá com seu filho no café também serão imperdíveis.

A Cão Feliz fica na Avenida da Aclimação, 218. Você também pode comprar pelo whatsapp 011 988576477 e acompanhar as novidades pelo instagram deles @caofelizan


Fui mamãe de novo!

Sim, eu fui mamãe de novo! Foram quatro meses de espera para a chegada da nossa caçulinha, Jujuba.  

Vocês devem já saber que eu encaro o título de mãe de pet super a sério, não é mesmo? Resumindo para ninguém ficar boiando, eu não posso ser mãe de humanos e então meus "bichos" são como meus filhos e os trato como tais. 

Eu e meu marido tivemos uma conversa sobre as chances de uma gravidez, optamos pela minha saúde e não pela inseminação. Dizer que não fiquei abalada é mentira. Amargurei algumas semanas de depressão, mas nada como o tempo, família e amigos para cicatrizar as feridas. 

Eu sempre quis uma menina para encher de lacinhos (me julguem). Infelizmente a nossa princesa Mel não aceita por não ter muita pelagem. E comecei a procurar por canis. Confesso que a procura pela Jujuba foi como uma terapia. Eu quis conhecer o trabalho de outros criadores além do canil dos meninos. E para a minha agradável surpresa, encontrei vários que me conquistaram. Mas eu estava decidida que eu queria uma menina muito parecida com o Cookie. Só estava indecisa, beeeeeeeem indecisa quanto a cor. 

 Apesar da procura ser praticamente uma terapia, eu acabei me cansando um pouco. Eu não estava encontrando uma que realmente me fizesse perder o fôlego. Eu sempre fui da opinião de que na verdade quem nos escolhe são eles. Não adianta programar nada porque sai tudo diferente. Pois é. Eu sempre tive muito receio de ter um cão branco por causa das lágrimas ácidas e porque "suja" muito. De início, a nossa nova filha se chamaria Clara. Viu como sai tudo totalmente diferente? A Clara é Jujuba e sim, é branca/creme. Como ela ainda não fez a troca de pelagem, não podemos dizer que ela é branca. Apesar da mamãe aqui achar que ela é branquinha como neve! 

Quando eu já tinha desistido de procurar, a Vera do canil Bosniac Poms surgiu na minha vida. Conversas, muitas conversas por whatsapp. Muitas mesmo. E então, aos poucos, vimos que a nossa caçulinha nasceu ali, naquele canil. Toda semana, a Vera me manteve super informada de tudo. Me esclareceu muitas dúvidas, aguentou pacientemente a minha ansiedade e sim, me mandou muitas fotos para que pudéssemos acompanhar o crescimento da nossa filha.

E isso fez toda a diferença nas nossas vidas. TODOS estavam muito ansiosos pela nossa caçula. Meus pais, minha irmã, minhas amigas. Quem realmente nos ama, acompanha a nossa vida e vibra com cada conquista. Por mais que alguns ainda achem exagero ter tanto cachorro, mas eu sei que entendem que a minha felicidade é o mais importante. 

Eu nem tinha conhecido a Jujuba ainda e ela me ajudou a superar a perda da nossa coelhinha, também caçula, Milk. Foi um dos momentos que eu achei que iria perder totalmente o rumo, mas a Vera sempre aparecia nos momentos mais críticos com uma ou outra foto que tranquiliza e amenizava aquela dor que sufocava.

A Jujuba já está em casa conosco. A adaptação ainda está acontecendo (e isso será em outra postagem) e eu não tenho palavras para descreve-la. Assim como não tenho como agradecer por toda atenção, carinho, dedicação e profissionalismo da Vera Bosniac. Eu apenas conhecia o trabalho dela por fotos, mas hoje eu posso garantir com todas as letras que é uma das melhores criadoras do Brasil. 

Ela não só realizou o meu sonho como me proporcionou um dos melhores momentos da minha vida como mãe de pet. Sempre muito delicada, a Vera nos conquistou! E para quem tem interesse em Spitz Alemão/Lulu da Pomerânia, entre em contato com ela. Eu garanto que você não vai se arrepender. 

A Juju já tem rede social. Quem tiver instagram e quiser acompanhar o crescimento dessa bolinha de neve é só seguir: @jujuba_pom. 

Meu muito obrigada também ao meu marido, claro. A minha família que esteve ao meu lado, ansiosos, pela chegada da caçula. E aos amigos que me aguentaram... sei que não foi fácil lidar com a minha ansiedade e mil e uma fotos e laços. E as dindas mais lindas do mundo, Yolanda e Camilla.


Especial: Alimentação Natural parte 2

Um dos maiores obstáculos para eu dar início à alimentação natural dos pequenos foi a sensação de que eu não daria conta de fazer toda aquela comida. A nossa rotina é meio maluca e nem sempre conseguimos ter tempo e ânimo para fazer algo para a gente. Imagine, então, para eles?

Eu sabia que ir para AN seria uma "viagem sem volta". Ou seja, dificilmente o animal iria aceitar voltar para a ração. No nosso caso é quase 100% de certeza que não voltariam, pois Cookie já não era fã de ração. De nenhuma marca.

Tivemos a proposta de uma empresa que comercializa dietas personalizadas. Era a nossa chance de aceitar a AN. Fechamos a parceria e por 6 meses, recebemos as "caixinhas do amor", como eu costumava dizer. Ser cliente de uma empresa de AN é sinônimo de praticidade. Você recebe a comidinha congelada, suplementada e é só servir. Nenhum trabalho! No nosso caso, a empresa ainda enviava separada cada porção. Como optamos por ter duas refeições, então, eram dois pacotinhos por dia.

Porém a parceria chegou ao fim e fiquei novamente naquele beco sem saída. A única certeza que eu tinha era que não havia mais volta, eles precisavam continuar com a alimentação natural. Os quatro estavam muito mais esbeltos, saudáveis, dispostos. A pelagem estavam impecável. E sinceramente, a alegria deles em cada refeição era de encher o coração! 

Apesar de ter tido uma boa experiência com a empresa, a parceria foi encerrada repentinamente. Era questão de alguns dias para decidir se iríamos continuar com a mesma, porém não mais como parceiros e sim como clientes ou se eu arriscaria na cozinha. Os custos ficaram bem fora do nosso orçamento e então eu dei um dos passos mais importantes da minha vida como mãe de pet. Sim, eu iria cozinhar para os meus filhos.

Aquele receio de não conseguir deu espaço para várias dúvidas, principalmente em relação à suplementação. Consegui agendar consultas e foi na correria mesmo que demos início. Confesso que é bem cansativo, mas MUITO gratificante. Ser a responsável direta pela alimentação deles fez com que eu tivesse outros pontos de vista. E o que eu mais comento com todos que me procuram para falar sobre AN é que fazer a própria AN do seu filho te dá experiências únicas com eles e também a noção de TUDO, exatamente TUDO o que ele come ou deixa de comer. 

Os meninos estavam fora do peso e quando iniciaram a AN com a empresa, conseguiram emagrecer cerca de 200g cada um. Depois de dois meses, o peso estagnou. E nas últimas semanas, todos haviam voltado ao peso inicial e o Cookie, que seria o mais emergencial com o regime, havia até engordado algumas gramas a mais. 

Com o controle da alimentação deles, eu pude fazer alterações mais frequentes para que a dieta, ainda que temporária, ajudasse na diminuição do peso. Pude ver o que cada um gosta mais e dar a oportunidade deles terem novas sensações de sabores.

A nossa experiência com alimentação natural "comprada" foi boa, mas eu confesso que atualmente não abro mão de entrar na cozinha e ser a responsável pela alimentação. Eu escolho os legumes, as verduras, as carnes... 

Sem dizer que fazer a AN te traz bons momentos na cozinha, viu? Não há cansaço nenhum que atrapalhe a sensação boa de ter uma plateia junto com você, esperando aquele chuchuzinho ou abobrinha fora de hora.

Para quem tem receio como eu tinha, eu te digo, não tenha! Você dá conta, sim! Quando você sente o amor que eles têm por você, pela alimentação, você supera tudo. Converse com um médico veterinário sobre AN.

Tem dias que eu me perco e não dá tempo de fazer a AN. O que eu faço? Recorro à empresas de AN! Um ou dois dias não vai matar ninguém. Tem ótimas empresas no mercado que te oferecem comida fresquinha para seus filhos. Isso te garanto.